Sugestões para quem quer praticar Yoga

Estas são sugestões para todos os praticantes, mas principalmente para quem está a começar. Servem para garantir que vai ter um bom aproveitamento das suas aulas e vai praticar com segurança.

 

  • Conheça o seu estado de saúde antes de iniciar a prática. Consulte um médico se for necessário. É importante comunicar ao instrutor se já teve alguma lesão, ou se tem algum problema de saúde.

 

  • É importante que experimente várias aulas diferentes, antes de decidir a que vai escolher. Hoje em dia estão disponíveis muitas modalidades de Yoga. O mundo do Yoga é quase como uma pastelaria, quando entramos vemos dezenas de bolos, todos muito diferentes tanto visualmente, como em termos de sabor e até quantidade de calorias. E de certeza que não gostamos de todos, temos os nossos favoritos e aqueles que jamais queremos. Com o Yoga acontece a mesma coisa, são todos diferentes e dificilmente vamos gostar de tudo. Mesmo eu que já sou instrutora há 15 anos, não gosto de todas as modalidades. Sou apaixonada por alguns tipos de prática, mas há muitos que não me dizem nada e sinto que não têm qualquer efeito sobre mim. Por isso, recomendo que faça a sua escolha baseada no que sentiu e experienciou durante e depois da aula. Isso é mais importante que fazer a modalidade da moda, ou a aula ao lado de casa. Afinal, se vamos fazer um investimento quer de tempo, quer financeiro é importante que haja algum retorno.

 

  • Pratique pelo menos duas vezes por semana. Menos que isso, não trará grandes efeitos nem progresso.

 

  • Escolha uma roupa simples, que lhe permita liberdade total de movimentos. O ideal é praticar sem meias, para maior estabilidade. Liberte-se do relógio, pulseiras e colares.

 

  • Dê o seu melhor em cada prática. Não se esforce demais, não se esforce de menos. Aprenda a ouvir o corpo e a respeitar os seus limites. Esta é a melhor receita para o sucesso da sua prática.

#yoga #yogabraga #yogaadultos #yogainiciantes

 

Sentir-se em Casa

Comemoro este ano 13 anos de Profissão. Comecei a dar aulas de Yoga no ano de 2004. Dei aulas em várias cidades (Braga, Viana, Barcelos, V.N. de Famalicão etc.), em espaços muito diferentes, desde Health Clubs, a Escolas de Yoga, ao ar livre, a pequenos grupos, a muita gente e até aulas individuais. Em Setembro de 2008 dei início a um projecto meu, um espaço inteiramente dedicado ao Yoga. Um espaço que tem a sua história e já também já passou por várias mudanças e transformações. No final de 2014 decidi dar-lhe uma nova imagem e um novo nome, e assim surgiu a Casa do Yoga. E já lá vão 3 anos. 🙂

Porquê Casa do Yoga? Porque gosto que os meus alunos se sintam em Casa…

Como é bom e libertador sentir-se em casa! Não importa a arquitectura, o tamanho, a localização, o mobiliário…nada disso.

Para mim, sentir-se em Casa é…

Sentir-se em Casa é um doce sentimento de nos percebermos aceites e queridos da maneira que somos. É sentir que temos liberdade para nos expressarmos, sentir que temos à nossa volta pessoas que nos entendem e que nos ajudam a crescer e com as quais as horas passam a voar porque cada momento é realmente único.

Sentir-se em casa é estar bem consigo. É estar bem no seu corpo, na sua voz. É cuidar-se, amar-se, valorizar-se. É saber rir e não se levar demasiado a sério, e é também saber chorar e aceitar as próprias falhas. Sentir-se em casa é saber que damos o nosso melhor a cada momento, é sentir que o futuro está à nossa espera.

Perseverança

Perseverança
[Permanecer no seu caminho apesar dos obstáculos. Confiar no caminhar apesar das adversidades. É a coragem de acreditar. Em quem se é. No que se quer. É a coragem de ser fiel. Ao que se acredita. Ao seu próprio coração. É seguir com a firmeza da verdade. E com a força da fé.]

autor desconhecido

img_3064

O caminho

O objectivo é importante. Mas é o caminho que nos transforma.

[Para mim o Yôga é um caminho, um processo de desenvolvimento pessoal e transformação a muitos níveis. Se levarmos isso para a prática de ásanas, significa que o importante não é chegar ao ásana perfeito e belo “para a fotografia”, mas a forma como nós “caminhamos” na nossa própria prática, como respiramos, como percebemos as sensações que produzimos a cada pequeno movimento, como ouvimos o nosso corpo…. Cada pessoa tem seu próprio processo! E partir disso construímos a nossa história, o nosso caminho. Não existe o caminho certo ou o caminho errado, existe o nosso caminho! E é esse caminho que temos que aprender a amar, a respeitar e a construir todos os dias.]

img_3358

Dia Aberto :: Yôga & Meditação

Yôga & Meditação – A tua primeira experiência

A Casa do Yôga está a organizar um dia aberto inteiramente dedicado a quem nunca praticou Yôga & Meditação e deseja conhecer o nosso trabalho na área.

Programa:
9h50 Recepção dos participantes
10h00 Aula de Yôga para crianças dos 6 aos 12 anos.

16h00 Recepção dos participantes
16h30 Prática de Yôga & meditação (adultos)
17h30 Ritual do chá
17h45 Yôga para famílias
18h30 Encerramento

O dia aberto é gratuito, no entanto é necessária inscrição para reservar vaga. Poderá inscrever-se em uma ou várias actividades.

Inscrições: escola@yogabraga.com ou 938 321 482

Yôga para crianças dos 6 aos 12 anos

O Yôga para crianças, aborda vários elementos do Yôga tais com técnicas corporais, respiratórias, descontração, meditação e visualizações criativas adaptadas às crianças que têm repercussões positivas tanto a nível físico, como mental e emocional.
A prática regular promove o relaxamento e a concentração, estimula a coordenação motora, a flexibilidade e força muscular, desenvolve bons padrões respiratórios auxiliando no combate da ansiedade e do stress e incentiva a consciência grupal e cooperação.


Prática de Yôga & Meditação (adultos)

É uma aula especialmente preparada para quem nunca praticou Yôga & Meditação. Nesta aula de 55 minutos vão poder conhecer as seguintes técnicas:

– exercícios respiratórios
– técnicas de limpeza orgânica
– técnicas corporais
– exercícios de descontração
– exercícios de preparação para a meditação

Ritual do Chá
O ritual do chá é algo que faz parte do nosso espaço há já muitos anos. É o momento para saborear um chá ou um chai (chá indiano de especiarias), mas é principalmente um momento de partilha da nossa aprendizagem e evolução nesta maravilhosa viagem de auto-descoberta que é o Yôga.

Yôga para famílias (um adulto e uma criança dos 6 aos 12 anos)

Aula especial para famílias, onde um adulto e uma criança executam técnicas de Yôga em dupla que estimulam a união e a confiança entre ambos, enquanto aprendem a respirar melhor, a desenvolver um corpo mais forte, flexível e saudável. Um verdadeiro momento de partilha, amor e diversão.

Inspiração

Inspiração
1.Movimento pelo qual se leva o ar aos pulmões.
2.Ideia ou pensamento que surge de repente; estro.
3.Insinuação, conselho.
4.Coisa inspirada.
in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Para perceberes como a respiração te pode ajudar em momentos decisivos:“Como ser brilhante todos os dias”

Para conheceres a relação entre o stress e a tua respiração:“A respiração e o stress”

Para saberes mais sobre a respiração no Yôga: “Aprenda a respirar”

Para descontraires um bocadinho:“Porque às vezes na vida é preciso parar para respirar”

Expiração
1.Parte da respiração em que se expele o ar dos pulmões.
2.Expulsão natural dos gases absorvidos e não assimilados.
3.Exalação.
4.Vencimento de um prazo marcado.

Yôga é sentir

“Yôga é 99% prática e 1% teoria. Para quem pratica a teoria é óbvia, para quem não pratica ela é inútil”, frase do célebre Pattabhi Jois, professor de Ashtanga Yôga.  Dele também é a frase “Pratica, e tudo virá”.  Eu concordo com ambas as frases, pois ler sobre Yôga sem praticar adianta tanto como quanto ler livros de receitas sem cozinhar.

Quando eu digo praticar, refiro-me a uma prática regular e profunda.

Prática regular, significa  praticar com constância por longo período de tempo, essa é a condição sine qua non para conseguir evoluir. Já Pátañjali, na obra clássica Yôga Sútra, diz:

Abhyása (prática diligente), consiste no enérgico afã de conquistar a estabilidade. (I-13)

Esta, porém, alicerça-se solidamente só com a prática diligente cultivada por longo tempo, sem interrupções e com profunda dedicação. (I-14)

É como correr a maratona. Ninguém vai conseguir correr uma maratona na primeira vez que sair de casa para correr. Vai precisar de treino contínuo para o corpo se adaptar, para aumentar a resistência, para conseguir respirar correctamente, etc.. E um dia a maratona é conquistada…Também o Yôga envolve todo um processo de conquistas contínuas que só conseguimos praticando ininterruptamente por longo tempo.

Mark Twain

Em quanto mantemos a regularidade na prática, procuramos também que ela se torne cada vez mais profunda. Isto faz-me lembrar uma outra frase, cujo autor desconheço: “Yôga é o que acontece da pele para dentro.”

No Yôga é preciso fechar os olhos e sentir. Sentir a respiração, sentir o corpo, mergulhar na experiência, focalizar a atenção, mentalizar. Percebe os  medos, as limitações, sentir a força, a capacidade de transformação…O Yôga é uma prática, porque nunca acaba. Voltamos sempre lá, a cada aula mergulhamos mais fundo, percebemos mais de nós mesmos!

O instrutor só está na sala para te guiar, para te corrigir, para te ajudar a percorrer o caminho. Mas o Yôga só acontece se tu quiseres, se tu fechares os olhos, mantiveres a mente focada e souberes sentir as transformações no corpo, na tua mente e na tua consciência.