Perseverança

Perseverança
[Permanecer no seu caminho apesar dos obstáculos. Confiar no caminhar apesar das adversidades. É a coragem de acreditar. Em quem se é. No que se quer. É a coragem de ser fiel. Ao que se acredita. Ao seu próprio coração. É seguir com a firmeza da verdade. E com a força da fé.]

autor desconhecido

img_3064

Anúncios

O caminho

O objectivo é importante. Mas é o caminho que nos transforma.

[Para mim o Yôga é um caminho, um processo de desenvolvimento pessoal e transformação a muitos níveis. Se levarmos isso para a prática de ásanas, significa que o importante não é chegar ao ásana perfeito e belo “para a fotografia”, mas a forma como nós “caminhamos” na nossa própria prática, como respiramos, como percebemos as sensações que produzimos a cada pequeno movimento, como ouvimos o nosso corpo…. Cada pessoa tem seu próprio processo! E partir disso construímos a nossa história, o nosso caminho. Não existe o caminho certo ou o caminho errado, existe o nosso caminho! E é esse caminho que temos que aprender a amar, a respeitar e a construir todos os dias.]

img_3358

Dia Aberto :: Yôga & Meditação

Yôga & Meditação – A tua primeira experiência

A Casa do Yôga está a organizar um dia aberto inteiramente dedicado a quem nunca praticou Yôga & Meditação e deseja conhecer o nosso trabalho na área.

Programa:
9h50 Recepção dos participantes
10h00 Aula de Yôga para crianças dos 6 aos 12 anos.

16h00 Recepção dos participantes
16h30 Prática de Yôga & meditação (adultos)
17h30 Ritual do chá
17h45 Yôga para famílias
18h30 Encerramento

O dia aberto é gratuito, no entanto é necessária inscrição para reservar vaga. Poderá inscrever-se em uma ou várias actividades.

Inscrições: escola@yogabraga.com ou 938 321 482

Yôga para crianças dos 6 aos 12 anos

O Yôga para crianças, aborda vários elementos do Yôga tais com técnicas corporais, respiratórias, descontração, meditação e visualizações criativas adaptadas às crianças que têm repercussões positivas tanto a nível físico, como mental e emocional.
A prática regular promove o relaxamento e a concentração, estimula a coordenação motora, a flexibilidade e força muscular, desenvolve bons padrões respiratórios auxiliando no combate da ansiedade e do stress e incentiva a consciência grupal e cooperação.


Prática de Yôga & Meditação (adultos)

É uma aula especialmente preparada para quem nunca praticou Yôga & Meditação. Nesta aula de 55 minutos vão poder conhecer as seguintes técnicas:

– exercícios respiratórios
– técnicas de limpeza orgânica
– técnicas corporais
– exercícios de descontração
– exercícios de preparação para a meditação

Ritual do Chá
O ritual do chá é algo que faz parte do nosso espaço há já muitos anos. É o momento para saborear um chá ou um chai (chá indiano de especiarias), mas é principalmente um momento de partilha da nossa aprendizagem e evolução nesta maravilhosa viagem de auto-descoberta que é o Yôga.

Yôga para famílias (um adulto e uma criança dos 6 aos 12 anos)

Aula especial para famílias, onde um adulto e uma criança executam técnicas de Yôga em dupla que estimulam a união e a confiança entre ambos, enquanto aprendem a respirar melhor, a desenvolver um corpo mais forte, flexível e saudável. Um verdadeiro momento de partilha, amor e diversão.

Inspiração

Inspiração
1.Movimento pelo qual se leva o ar aos pulmões.
2.Ideia ou pensamento que surge de repente; estro.
3.Insinuação, conselho.
4.Coisa inspirada.
in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Para perceberes como a respiração te pode ajudar em momentos decisivos:“Como ser brilhante todos os dias”

Para conheceres a relação entre o stress e a tua respiração:“A respiração e o stress”

Para saberes mais sobre a respiração no Yôga: “Aprenda a respirar”

Para descontraires um bocadinho:“Porque às vezes na vida é preciso parar para respirar”

Expiração
1.Parte da respiração em que se expele o ar dos pulmões.
2.Expulsão natural dos gases absorvidos e não assimilados.
3.Exalação.
4.Vencimento de um prazo marcado.

Yôga é sentir

“Yôga é 99% prática e 1% teoria. Para quem pratica a teoria é óbvia, para quem não pratica ela é inútil”, frase do célebre Pattabhi Jois, professor de Ashtanga Yôga.  Dele também é a frase “Pratica, e tudo virá”.  Eu concordo com ambas as frases, pois ler sobre Yôga sem praticar adianta tanto como quanto ler livros de receitas sem cozinhar.

Quando eu digo praticar, refiro-me a uma prática regular e profunda.

Prática regular, significa  praticar com constância por longo período de tempo, essa é a condição sine qua non para conseguir evoluir. Já Pátañjali, na obra clássica Yôga Sútra, diz:

Abhyása (prática diligente), consiste no enérgico afã de conquistar a estabilidade. (I-13)

Esta, porém, alicerça-se solidamente só com a prática diligente cultivada por longo tempo, sem interrupções e com profunda dedicação. (I-14)

É como correr a maratona. Ninguém vai conseguir correr uma maratona na primeira vez que sair de casa para correr. Vai precisar de treino contínuo para o corpo se adaptar, para aumentar a resistência, para conseguir respirar correctamente, etc.. E um dia a maratona é conquistada…Também o Yôga envolve todo um processo de conquistas contínuas que só conseguimos praticando ininterruptamente por longo tempo.

Mark Twain

Em quanto mantemos a regularidade na prática, procuramos também que ela se torne cada vez mais profunda. Isto faz-me lembrar uma outra frase, cujo autor desconheço: “Yôga é o que acontece da pele para dentro.”

No Yôga é preciso fechar os olhos e sentir. Sentir a respiração, sentir o corpo, mergulhar na experiência, focalizar a atenção, mentalizar. Percebe os  medos, as limitações, sentir a força, a capacidade de transformação…O Yôga é uma prática, porque nunca acaba. Voltamos sempre lá, a cada aula mergulhamos mais fundo, percebemos mais de nós mesmos!

O instrutor só está na sala para te guiar, para te corrigir, para te ajudar a percorrer o caminho. Mas o Yôga só acontece se tu quiseres, se tu fechares os olhos, mantiveres a mente focada e souberes sentir as transformações no corpo, na tua mente e na tua consciência.

Os abdominais no Yôga

A boa forma abdominal é muito importante para a prática do Yôga mas também para o nosso bem-estar geral.

O fortalecimento da musculatura abdominal é fundamental para a manutenção de uma posição correcta ao longo do dia, ajuda a prevenir o aparecimento de lesões causadas por má posição ou pelo impacto de determinadas práticas desportivas, melhora o funcionamento do sistema digestivo, e claro, a parte estética também sai beneficiada.

Os nossos abdominais suportam a zona lombar, a coluna e os órgãos internos. Quem sofre de dores na zona lombar,  provavelmente  precisa de  fortalecer os abdominais para ajudar a suportar essa área da coluna.

Na prática de Yôga, a boa forma abdominal é fundamental para conquistar muitas das técnicas musculares e invertidas e até para sentar nas posições de meditação e respiração.

Abaixo, fica a sugestão de algumas técnicas que podes incluir na tua prática pessoal e que vão ajudar no fortalecimento abdominal. Procura primeiro praticá-las com o teu instrutor, para que depois sozinho consigas manter a execução correcta de cada uma.

ardha dwapáda stambhásana

rája vajrôlyásana

mahá dwapáda jánushírsha mêrudandásana

mahá êkapáda jánushírsha mêrudandásana

dwápada mêrudandásana

Fotos do consultor de ásanas do site www.uni-yoga.org.br.

Caminhadas que valem a Pena

É bom ter férias, mas é ainda melhor não temer o fim delas. Adoro o que faço e, por isso, estou desejosa de voltar ao convívio com os meus alunos, às aulas e às actividades que tanto prazer me dão. A todos os que se sentam na minha frente eu só posso agradecer por partilharem comigo esta fascinante caminhada de auto -descoberta e transformação pessoal que é o Yôga.

No dia 31 de Agosto, na Casa do Yôga, voltamos ao horário completo, que podem consultar aqui –> Horários 

Em quanto não nos encontramos na sala de práticas, deixo-vos um cheirinho das minhas férias!

colagemmonserrat

Palácio de Monserrate, em Sintra. Sem dúvida um dos lugares mais bonitos que visitei. Os jardins são deslumbrantes!

castelodosmouros

O Castelo dos Mouros, o Palácio Nacional de Sintra, a famosa Piriquita, onde se podem degustar as queijadas e os travesseiros de Sintra. As ruas do centro histórico estão cheias de chalets lindíssimos, vale a pena passear de charret ou então no eléctrico que liga Sinta à Praia das Maçãs (sem dúvida um dos passeios mais lindos e românticos que já vi) . Outra coisa que é diga de nota, são as fontes de água, a mais conhecida e fotografada é a Fonte Mourisca, que fica na famosa Volta do Duche.

colagemregaleiraepena

O parque e o Palácio da Pena e a Quinta da Regaleira. Estes foram sem dúvida os passeios mais interessantes e mágicos!

O Parque da Pena é um imenso cenário construído, em que milhares de espécies vegetais são complementadas por construções singulares, compondo caminhos que levam a um Palácio sublime que inspirou as celebres palavras de Richard Strass:

“Hoje é o dia mais feliz da minha vida. Conheço a Itália, a Sicília, a Grécia e o Egipto e nunca vi nada que valha a Pena. É a coisa mais bela que tenho visto. Este é o verdadeiro jardim de Klingsor. E, lá no alto, está o castelo do Santo Graal.”

O Palácio da Pena é lindo, sem dúvida. Mas o que me interessava mesmo era o parque. A verdadeira caminhada de descoberta!

Na Pena, aquele que a isso se dispuser pode aí iniciar uma travessia simbólica que propõe a aquisição do conhecimento do ser mais profundo, uma religação com os segredos da perfeição perdida, origem e destino da humanidade.

O passeio pelo parque da Pena é uma caminhada na senda dos símbolos secretos devidamente escondidos à vista de toda a gente!

Logo à entrada do parque, a imagem singular de uma árvore que se reflecte na superfície das águas, sugere o arquétipo da árvore do jardim do Éden, a árvore do conhecimento do bem e do mal em cujas raízes cresce em reflexo, a árvore da vida. É um eixo do mundo que liga a terra e o céu. Um símbolo dos fluxos eternos que unem o que está no alto com o que está em baixo. Por esse motivo diversas tradições esotéricas consideram a árvore como o modelo da criação, cujo conhecimento revela um mapa do cosmos.

IMG_20150831_001929_BURST003

Na foto, a árvore da vida, que podem encontrar no livro Chakras e Kundaliní, do mestre DeRose.

Na Quinta da Regaleira, o palácio é rodeado por jardins, lagos, grutas e construções enigmáticas, lugares que ocultam significados alquímicos.

Um dos objectivos da Alquimia, seria a transformação de metais em ouro. Acredita-se que essa ideia esteja directamente ligada a uma metáfora  de mudança de consciência. A pedra representaria a mente “ignorante” que é transformada em “ouro”, ou seja, “sabedoria”.

Para quem tem interesse em desenvolvimento pessoal, auto-conhecimento, estas são sem dúvida caminhadas que valem a pena! (agora sem trocadilho 😉 )

praia

E depois muita praia, sol e banhos de mar.

Em Sintra, vale a pena conhecer Azenhas do Mar, um praia pequenina, mas muito charmosa que costuma aparecer no top das mais bonitas de Portugal. Depois há a praia da Adraga, outra pequena pérola e a praia da Ursa,que é mesmo o tipo de praia que eu gosto, com pouca ou nenhuma intervenção humana, quase selvagem e só para quem tem espírito de aventura. Ainda houve tempo para uns dias em Peniche, onde as praias são óptimas sempre cheias de surfistas, o cabo carvoeiro é o lugar perfeito para fugir do calor  e claro, as Berlengas.