Perseverança

Perseverança
[Permanecer no seu caminho apesar dos obstáculos. Confiar no caminhar apesar das adversidades. É a coragem de acreditar. Em quem se é. No que se quer. É a coragem de ser fiel. Ao que se acredita. Ao seu próprio coração. É seguir com a firmeza da verdade. E com a força da fé.]

autor desconhecido

img_3064

Anúncios

O caminho

O objectivo é importante. Mas é o caminho que nos transforma.

[Para mim o Yôga é um caminho, um processo de desenvolvimento pessoal e transformação a muitos níveis. Se levarmos isso para a prática de ásanas, significa que o importante não é chegar ao ásana perfeito e belo “para a fotografia”, mas a forma como nós “caminhamos” na nossa própria prática, como respiramos, como percebemos as sensações que produzimos a cada pequeno movimento, como ouvimos o nosso corpo…. Cada pessoa tem seu próprio processo! E partir disso construímos a nossa história, o nosso caminho. Não existe o caminho certo ou o caminho errado, existe o nosso caminho! E é esse caminho que temos que aprender a amar, a respeitar e a construir todos os dias.]

img_3358

É desejável mudar?

Poucas pessoas podem afirmar que não vale a pena melhorar nada na sua maneira de viver e na sua experiência do mundo. Há quem pense que os reveses e as emoções conflituais contribuem para a riqueza da vida e que é essa alquimia singular que faz delas o que são, pessoas únicas, devendo, pois, aprender a aceitar-se e apreciar os seus defeitos tal como as suas qualidades. Essas pessoas arriscam-se a viver numa insatisfação crónica sem se darem conta de que poderiam melhorar a troco de algum esforço e reflexão. […] Logo a verdadeira questão não é “É desejável mudar?” mas sim “É possível mudar?”. Com efeito podemos imaginar que as emoções perturbadoras estão tão intimamente associadas ao nosso espírito que não nos é possível desembaraçar-nos delas, a não ser destruindo uma parte de nós.

Não podemos escolher quem somos, mas podemos querer melhorar. Essa aspiração irá dar uma direcção ao nosso espírito. Como não basta uma simples desejo, competir-nos-á a nós concretizá-lo.[…] Dedicamos muitos esforços à melhoria das condições exteriores da nossa existência, mas, afinal é sempre o nosso espírito que vivência o mundo e o traduz sob a forma de bem-estar e sofrimento. Se transformarmos a nossa maneira de perceber as coisas, transformamos a qualidade da nossa vida. E essa mudança resulta de um treino do espírito a que chamamos “meditação”. 

Matthieu Ricard, em A arte da Meditação

tumblr_nk1bl7VF4u1uo3ckio1_1280

O Programa 31 dias de Meditação terminou na semana passada. Neste pouco tempo de prática (sim, um mês é pouco tempo :)) ouvi relatos de quem conseguiu dominar a ansiedade, de quem resolveu problemas de insónia, de quem sente um maior equilíbrio emocional, de quem passou a trabalhar com mais foco e atenção e até de quem conseguiu deixar de fumar !

Desejo do fundo do coração que todos consigam manter a  perseverança, pois este poucos benefícios que já sentem são só as migalhas. A meditação é um caminho fabuloso de evolução e transformação pessoal.

(Para os alunos, relembro que todas as sextas, às 18h30, temos prática de Meditação. É bom praticar em grupo, ajuda-nos a manter a motivação, a trocar ideias e tirar dúvidas, por isso, apareçam!)

Tempo e resultados

Uma pergunta que quase todo o aluno iniciante me faz é : quanto tempo vou demorar para conseguir  fazer a técnica x ou para conseguir o resultado y?

O tempo que se demora para dominar uma técnica seja ela um ásana, um pránáyáma ou um exercício de meditação, depende sempre de inúmeros factores. Desde a forma física, passando pela atitude emocional, e claro  a regularidade e a intensidade com que se pratica. Tudo isso faz com que seja difícil dar uma resposta.

Mas na verdade, o tempo e os resultados não são o mais importante. Como já alguém disse: “Yoga is not about touching your toes, it is what you learn on the way down”.

Para lidar melhor com a ansiedade que tempo/resultados possam gerar observe o seguinte quando estiver a praticar:

  • Mente focada no momento presente:  observe a acção, a execução, as sensações, percepções, sem deixar que  o fluxo de pensamentos e emoções leve a sua mente para outro lugar que não a sala de prática. Mantenha-se atento, sem julgar nem criticar. Atento para conhecer, ampliar a consciência de si mesmo. É nesse ampliar diário de consciência que se conquista o Yôga. Quando a mente estiver a vaguear pelas preocupações do dia-a-dia, diga-lhe delicadamente: “agora não, agora é tempo de estar aqui”.

 

  • Pratique sem expectativas. Se o foco estiver sempre nos resultados, a prática será frustrante, pois tudo o que conseguimos fazer “agora”  é distante do resultado almejado. Delicie-se com a experiência, aproveite o caminho. Tire prazer de cada prática que faz. Estabeleça objectivos sim, até porque ter objectivos nos deixa mais motivados, mas faça isso longe da sala de prática.  Escreva os seus objectivos num caderno, mas depois arrume o caderno e vá praticar apenas pelo prazer de praticar. Depois, de tempos a tempos, volte ao caderno para anotar tudo o que conquistou entretanto e celebre! É muito bom celebrar conquistas.

 

  • Persistência  e regularidade, são as únicas coisas que podem transformar um “não consigo” num “ah consegui”!  Não falhe práticas, não invente desculpas para não praticar!

 

010a

 

Teste de sentar e levantar

Susana Vie

Está provado que conseguir sentar e levantar sem ajuda das mãos está relacionado com a nossa longevidade e qualidade de vida. É o chamado teste ‘sentar e levantar’ que mede a também a força e flexibilidade de cada um.

teste-sentar-levantar-tsl-sit-stand

No SwáSthya Yôga estão sistematizado os seguintes movimentos para se levantar com o mínimo de apoios, são (ver imagem supra):

– Sukha úrdwásana

– Jánuhasta úrdwásana

– Vajra úrdwásana

– Bhadra úrdwásana

Para experimentar o teste deve: sentar-se e levantar-se sem se apoiar e sem usar as suas mãos; se perder balaço recomece até conseguir um movimento fluido, sem impluso e sem perder o balanço.

Pronto. Vamos a isso!

View original post

Força & Flexibilidade

“Uma das maiores dificuldades para se vivenciar o ásana plenamente é a falta de aceitação dos obstáculos que essa técnica nos coloca. A resistência que o praticante opõe aos obstáculos é seu verdadeiro obstáculo para o sádhana. Quando os aceitamos efetivamente, a prática torna-se um momento de aquisição de força, poder e energia. Os obstáculos, aparentemente empecilhos, passam a ser, na realidade, o que nos impulsiona para a evolução. Eles são nossos Mestres, existem apenas para nossa própria emancipação.” Professor Rogério Brant

vrishkasana

Todas as sextas-feiras, às 19 horas, ministro um treino de força e flexibilidade na Casa o Yôga. É o momento de aprender a lidar com os obstáculos!