Multitarefas ou monotarefas?

As pessoas já não estão só a cozinhar — estão a cozinhar, a mandar mensagens, a falar ao telefone, a acompanhar o YouTube e a carregar fotos da refeição incrível que acabaram de fazer. O designer Paolo Cardini questiona a eficiência do nosso mundo de multitarefas e defende — pasme-se — as “monotarefas”.

Será que as multitarefas e o hábito de procrastinar estão relacionados?
Procrastinar consiste em adiar as tarefas importantes que temos em mãos. Geralmente arranjamos outras coisas, menos importantes ou até completamente irrelevantes, como desculpa para não fazermos o que é mais importante.

Quantas vezes não estamos sentados em frente aos nossos computadores a tentar trabalhar num projecto importante e surgem pensamentos do tipo:

– “já que estou no computador, vou aproveitar para ver se tenho alguma notificação no facebook”
– ” ah…e o meu blog favorito, será que tem novos posts?”
– ” falta a garrafa de água aqui na mesa….tenho que ir buscar”
etc.

Isto acaba por ser multitasking. Tentamos fazer várias outras coisas em simultâneo com o que era importante.
Entretanto já se passou mais de meia hora e ainda não fizemos grande coisa no tal projecto. Arranjamos várias outras coisas para fazer e deixamos a vontade e a concentração para fazer o tal trabalho irem embora.

E se nos dedicarmos inteiramente ao nosso projecto importante durante um período razoável de tempo e deixarmos as tarefas menores para depois?

É mais ou menos isso que sugere a Técnica do Pomodoro. Em breve farei um post sobre ela!

Anúncios