A Cama de Procrusto

[A conformidade que se exige dos homens na nossa cultura patriarcal assemelha-se à cama de Procrusto na mitologia grega. Os viajantes a caminho de Atenas eram deitados nessa cama: se fossem pequenos demais, eram esticados até ao tamanho adequado, como numa roda de tortura medieval; se fossem compridos de mais, eram cortados até caberem na cama.
Alguns homens encaixam perfeitamente na cama de Procrusto. O estereótipo (ou expectativas exteriores) e o arquétipo (ou padrões interiores) adequam-se bem. O êxito é fácil e dá prazer a esses homens.Contudo, a conformidade com o estereótipo é muitas vezes um processo angustiante para o homem cujos padrões arquétipos diferem do “que deveria ser”. Parece ajustar-se mas, na verdade, consegue-o com grande esforço, amputando aspectos importantes de si próprio. Ou, para cumprir expectativas, pode ter esticado uma dimensão da personalidade, à qual falta profundidade e complexidade: nesses casos, o êxito exterior não possui significado íntimo.]
Jean Shinoda Bolen em Os Deuses em cada Homem

images

A Lenda da cama de Procrusto, é muitas vezes utilizada como metáfora para situações em que se pretende que algo ou alguém encaixe num determinado padrão. Representa a intolerância humana, que está na sociedade, na família e em nós.

A Sociedade impõe-nos uma maneira de pensar, agir, ser. Aqui estão os governos, a economia, a educação, as religiões, as redes sociais, etc.. Cortamos ou esticamos para que as nossas ideias caibam no que é considerado correcto.

Na Família, por vezes a individualidade é esquecida. Quantos pais não tentam ajustar os filhos aos seus ideias de carreira, relacionamento e até de diversão.E nos relacionamentos afectivos quantas vezes nos moldamos para caber no ideal de parceiro do outro.

E nós com a nossa persona*. Quantas vezes nos tentamos ajustar.

Então eu corto, estico, rasgo e costuro pedaços de mim, sem nunca me sentir verdadeiramente feliz lá no intimo do meu ser. Sem saber o que realmente me realiza e me motiva.

Para sair da cama de Procrusto só nos resta uma coisa:  auto-conhecimento!

1-thinking-man-tinjoe-mbugus

 “Só aquilo que somos tem realmente o poder de nos curar.” C. Jung

Auto-conhecimento é tomar consciência daquilo que sempre existiu dentro de nós e encarar com coragem o que somos na essência. O auto-conhecimento desperta em nós todo o nosso potencial de realização para uma vida plena, é responsável pela concretização dos nossos objectivos.

Um exemplo:

Nesta altura do ano é comum ouvir: “ah….a minha lista de promessas de ano novo já está no lixo”. Nem sempre, mas em muitos casos isto acontece por que a lista de objectivos não está alinhada com o verdadeiro eu. Ela é fruto da pressão da família, dos amigos, das redes sociais, etc.. Não existe motivação para tentar concretizar o que não é o nosso desejo mais profundo e então a lista de promessas vai para o lixo e regressa no ano seguinte. Antes de debitar objectivos num papel temos de descobrir o que realmente queremos.

(continua no próximo artigo)

*A palavra latina persona significa máscara e refere-se às máscaras usadas em palco, que tornavam imediatamente reconhecível o papel a desempenhar pelo actor. A persona é o modo como nos apresentamos, a impressão inicial que causamos.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s