A importância da respiração

1 – Qual é a importância do processo de entrada e saída de ar do nosso corpo?

Nós podemos permanecer algumas semanas sem comida, alguns dias sem água, mas só alguns segundos sem ar. Alguns resistem 120 segundos (dois minutos) outros um pouco mais, mas esse pequeno lapso sem bombear oxigénio para dentro do nosso corpo nos mostra o quanto o ar é vital para o nosso organismo. Engana-se quem pensa que o processo respiratório ocorre apenas pelas chamadas “vias respiratórias “. A respiração se processa em grande parte pela pele, motivo pelo qual se cobrirmos toda a pele com uma tintura impermeável, o indivíduo pode morrer. Também precisamos levar em consideração a necessidade de eliminação do gás carbônico e resíduos que são eliminados na expiração.

2 – É verdade que quando somos bebês respiramos perfeitamente e, com o passar do tempo e os problemas do dia-a-dia, passamos a respirar errado?

Quando nascemos, respiramos por instinto como os outros animais, uma respiração plena, utilizando a capacidade total dos pulmões. Com o passar do tempo nossa respiração passa a ser comprometida pela educação, os cintos, soutiens, roupas apertadas, má postura bípede e – acima de tudo – uma cultura equivocada de que, para efetuar uma boa inspiração, é preciso pôr a barriga para dentro (“Barriga para dentro, peito para fora”). Ora, ao retrair e comprimir o abdómen impedimos que o diafragma baixe, liberando mais espaço na base dos pulmões, justamente onde esses órgãos têm a maior capacidade. Mais tarde, as pessoas acabam contratando um instrutor que as ensine a respirar corretamente, outra vez.

3 – Quais os problemas que isso pode provocar?

Uma boa respiração contribui para a perfeita oxigenação do sangue e consequentemente das células de todo o corpo, inclusive do próprio cérebro, o órgão que mais consome oxigénio em todo o organismo. Os problemas decorrentes da má respiração, sem dúvida, são o agravamento de enfermidades respiratórias ou seu surgimento naqueles que ainda não apresentavam um histórico dessas enfermidades. Até a pele e o cabelo sofrem alterações para melhor ou para pior, dependendo da qualidade da respiração do indivíduo. No caso dos desportistas, uma respiração errada pode ser a diferença entre o podium e o anonimato. No caso dos estudantes, pode ser a diferença entre ser aprovado ou reprovado. No caso dos profissionais, pode ser a diferença entre a criatividade e agilidade mental que conduzem ao sucesso ou, na falta dessas faculdades, o fracasso. Respirar bem pode ser a diferença entre uma boa e uma má qualidade de vida.

4 – Para quais finalidades podemos usar as técnicas de respiração?

As técnicas de respiração podem ser aplicadas para uma infinidade de resultados. A hiperventilação, através de uma insuflação de mais oxigênio no cérebro produz um estado de euforia, sempre bem-vinda no ambiente familiar, afetivo ou de trabalho, principalmente nos momentos em que precisamos de um “gás” e não sabemos de onde tirá-lo. Ele está aí mesmo à nossa disposição, mediante uma respiração mais eficiente.

Outra ocorrência no aprendizado das técnicas de respiração é a administração do stress. Aquele recurso que a sabedoria popular recomenda: respire dez vezes antes de tomar uma decisão importante ou antes de perder as estribeiras.

Mas o mais interessante é que por meio das técnicas de respiração nós conseguimos romper a barreira do inconsciente. Os animais em geral só respiram pelo neurovegetativo, ou seja, só dispõem da respiração automática. O ser humano tem a capacidade de controlar essa função e passá-la ao domínio do consciente, parando de respirar, voltando a fazê-lo, inspirando mais profundamente ou menos, alterando seu ritmo e os músculos nele envolvidos. Assim sendo, as técnicas respiratórias são o mais rápido e eficiente recurso para romper a fronteira entre consciente e inconsciente, o que permite um fácil acesso ao autoconhecimento.

5 – O senhor poderia me dar exemplos de algumas técnicas de respiração?

Uma técnica muito fácil é descontrair o abdómen e inspirar de forma plena e gostosa. Retenha a respiração por alguns instante, enquanto isso for agradável. Depois expire retraindo o abdómen para expelir o máximo possível do ar. Uma única vez que você o faça já produz resultados que qualquer um pode sentir. Contudo, o ideal é repetir algumas vezes.

Outra técnica excelente é respirar aceleradamente pelas narinas até sentir uma leve tonteira. É claro que não deve praticar esta técnica enquanto está dirigindo qualquer tipo de veículo ou operando máquinas, mas ela é tremendamente eficiente para captar aquele “gás” a que nos referimos antes.

 (Entrevista extraída do Blog do DeRose)
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s